A terceira idade é uma das populações mais vulneráveis em nossa sociedade, sobretudo em tempos de pandemia. Ao mesmo tempo, estamos passando por um processo de envelhecimento da população. Por isso, proteger e cuidar da população idosa é uma demanda cada vez mais urgente e necessária.

Diante desse cenário e buscando contribuir para a criação de uma sociedade livre da violência contra idosos, o Instituto Ânima está lançando sua nova iniciativa, o Núcleo de Apoio à Pessoa Idosa em Situação de Violência

Como o núcleo irá atuar?

A partir de ações promovidas com diálogo e em articulação com o poder público, o conselho do idoso e a rede de assistência, vamos oferecer apoio jurídico, psicológico e social para essa faixa etária. 

Para abordar essa complexa realidade, será feito um trabalho interinstitucional e interdisciplinar, com o apoio das seguintes instituições:

  • Conselho Municipal do Idoso;
  • Delegacia de Proteção ao Idoso;
  • Coordenadoria do Idoso;
  • Defensoria Pública;
  • CRAS, CREAS, SUS e outros programas sociais. 

Quem fará o atendimento da pessoa idosa?

Para oferecer um melhor atendimento, selecionamos uma equipe preparada para o acolhimento dos idosos, seus familiares, amigos e pessoas que queiram conversar sobre a violência contra esse público

O objetivo é enxergar uma perspectiva que entenda a realidade revelada, objetivando construir outra realidade, livre de violação contra os direitos da pessoa idosa e, dessa forma, contribuir para uma cultura que respeite as peculiaridades dessa etapa da vida e favoreça o respeito aos direitos dessa população.

Metodologia adotada

O núcleo contará com uma equipe de profissionais dos cursos de Direito, Psicologia e Serviço Social, formada por professores e estudantes bolsistas que atenderão, por meio de ligações, às demandas dos idosos. 

Atendimento jurídico

A rotina de atendimento jurídico visa acolher idosos em situação de violência e vulnerabilidade social. Os atendimentos têm como vetor o acolhimento da pessoa idosa, na perspectiva de entendê-la como sujeito de direitos, dentro do quadro socioeconômico e cultural em que se insere.

As ações judiciais são acompanhadas rotineiramente pelo(a) advogado(a) para garantir a celeridade processual. Para facilitar esse acompanhamento, são formulados relatórios periódicos sobre a situação de cada processo.

Atendimento psicológico

A violência contra a pessoa idosa está relacionada à violência social como um todo, e a identificação só é possível quando se tem atenção para suas formas de manifestação. O núcleo busca entender o contexto da situação apresentada a partir de parâmetros propostos por órgãos oficiais.

No Brasil, algumas categorias têm sido usadas para classificar os diferentes tipos de violência que atingem essa faixa etária:

  • Abuso físico, maus-tratos físicos ou violência física;
  • Abuso psicológico, violência psicológica ou maus-tratos psicológicos;
  • Abuso sexual e violência sexual;
  • Abuso financeiro e abuso econômico;
  • Abandono;
  • Negligência;
  • Autonegligência.

Atendimento social

Os profissionais de assistência social desenvolvem e articulam diferentes estratégias direcionadas ao enfrentamento das situações de violência e às demandas sociais apresentadas pela pessoa idosa. Nesse sentido, esses profissionais têm o objetivo de assegurar os direitos sociais, garantir a acessibilidade, incentivar a participação e evitar o isolamento social do idoso. 

Inicialmente, é realizada uma escuta individual do usuário, na qual procura-se decodificar os anseios da pessoa idosa, de sua situação, considerando suas necessidades pessoais, sociais e familiares, a fim de realizar encaminhamentos necessários e intervenção técnica adequada às experiências e aos contextos familiares. 

Entre em contato

O Núcleo de Apoio à Pessoa Idosa em Situação de Violência está aberto a todas as pessoas que queiram saber mais sobre o assunto, se informar e participar de alguma forma da iniciativa. Também é possível buscar acolhimento para você ou alguém próximo pelo telefone 4003-3126.